Adsense

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Cromoterapia e seus efeitos em Você

Já imaginou fazer um tratamento terapêutico com base no significado das cores? 


A cromoterapia propõe justamente isso. Uma técnica que usa a cor para estabelecer harmonia e equilíbrio físico e emocional. De acordo com esse modelo de terapia, cada tonalidade tem uma função específica.



Significado das cores e o organismo humano


A cromoterapia se utiliza de procedimentos que usam a luz do espectro solar. 
Ou seja, apenas sete cores fazem parte dos tratamentos que utilizam lâmpadas coloridas, alimentação natural, mentalização das cores e até o contato com a natureza.


Seguindo esse pensamento, é possível estudar como cada cor pode nos afetar no dia a dia e ser usada de modo terapêutico. 
Ficou curioso? 

Confira abaixo o significado das cores e como elas agem no organismo.

Vermelho: 


Dentro dos efeitos fisiológicos, é possível observar que a cor age como vitalizadora do sangue, dos tecidos e do sistema esquelético do corpo, além de estimular o sistema nervoso e as emoções.

Laranja: 


De acordo com estudos relacionados à cromoterapia, é uma cor indicada para pessoas depressivas ou com disritmia. Estimula o sistema nervoso, acelera o metabolismo ósseo, auxilia em doenças renais, da bexiga e constipação.

Amarelo: 


Indicado para pessoas que sofrem com hepatite, doença do baço, medula óssea e quem deseja desenvolver trabalhos intelectuais. Ajuda no fortalecimento dos tecidos, aumenta a pressão arterial e a concentração.

Verde: 


Acelera o metabolismo hepático, cicatrização do tecido e é indicado para ambientes hospitalares, já que provoca o efeito de tranquilidade para o paciente.

Azul: 


É considerado um anestésico suave e calmante, que diminui a pressão arterial, a ansiedade, o estresse e aumenta a sensação de relaxamento. É indicado para crianças e pessoas que apresentam um comportamento violento.

Rosa: 


Essa cor traz apenas efeitos emocionais. Oferece para o paciente a sensação de amor fraterno.

Violeta: 


É usado para infecções graves e os banhos de luz com essa cor, nos Estados Unidos, são utilizados para tratamento de psoríase e dermatite.

Como a falta de cores interfere nos hábitos


Com a chegada das estações mais frias e dias nublados, as pessoas tendem a ficar mais em lugares fechados para se proteger do frio. Um comportamento perfeitamente normal. Entretanto, o inverno pode piorar alguns quadros depressivos e até mesmo causar depressão sazonal.


Tudo isso por conta da baixa luminosidade, muito característica dessa estação do ano e que provoca mudanças na produção da melatonina, hormônio produzido pelo cérebro durante a noite e inibido pela manhã. Ou seja, o aumento de produção leva o paciente a funcionar no seu padrão noturno, sem disposição para atividades e com sonolência.



Fonte: Doutissima
Postar um comentário